Principal / Corpo e Alma / Biodanza, Saúde e bem- estar

Biodanza, Saúde e bem- estar

 

Oi pessoal, tudo bom?

Em nossa conversa de hoje eu vou falar sobre como a Biodanza tem transformado minha vida. Mas, antes de qualquer coisa, vocês provavelmente devem estar se perguntando o que é isso, não é? Vou explicar.

O sistema Biodanza foi criado na década de 1960, pelo antropólogo chileno Rolando Toro (1924-2010). É um instrumento de desenvolvimento humano, utilizado em diversos países e em instituições de saúde, educação e em empresas. Possui efeitos pedagógicos, terapêuticos e sociais, que estimulam o desenvolvimento através de vivências integrativas e induzidas pela música e dança, em atividades em grupo.

Segundo Toro, a Biodanza é “um sistema de desenvolvimento humano, renovação orgânica, integração afetiva e reaprendizagem das funções originárias de vida”. Por meio de exercícios e música, direcionados segundo o modelo teórico da Biodanza, a prática propôe elevar o nível de saúde e bem-estar, desenvolver a comunicação e estimular a criatividade. De forma lúdica, os participantes vão se auto conhecendo e revelando a sua identidade. Não existem danças coreografadas, cada pessoa está convidada a descobrir suas próprias respostas vitais e a conduzir sua forma de expressão e de ação.​

Descobri a Biodanza durante o 11º Encontro Holístico Brasileiro, em Porto Alegre – RS. Voltei para o Rio e, uma semana depois, passeando com meus cachorros, percebi um cartaz no Centro Social do Recreio que dizia ter aulas de Biodanza. Telefonei, e na terça-feira seguinta estava eu lá, junto a minha turma, praticando esse sistema incrível.

Mas, porque resolvi falar sobre isso? Bem, acredito que todos nós precisamos entrar em contato com nosso íntimo, nosso ser. Desde reuniões no trabalho a conversas com os filhos, tudo que fazemos precisa que nós estejamos por completo envolvidos. Esse envolvimento, ao meu ver, vem do equilíbrio que habita dentro de nós, entre corpo, mente e sentimento. Aliás, porque não, alma.

A vida anda corrida. As mídias sociais nos forçam a estar ligados a tudo e quando não conseguimos seguir o ritmo, nos sentimos completamente perdidos e por fora. A grande questão é: essa corrida imposta não é tão real quanto parece. Diminuam o ritmo, escutem vocês. Estejam por inteiro em uma conversa, em um encontro, até mesmo sozinhos.

Através da Biodanza tenho conquistado a liberdade de saber dizer não, impor limites, viver o agora, colocar a criatividade em tudo que faço. E, como tenho esse espaço aqui para falar sobre cotidiano, resolvi então trazer o meu cotidiano como forma de dizer: existe uma forma de vocês viverem melhor, várias formas!

E se vocês também conseguem entrar em contato com essa paz de outras maneiras, ou também praticam Biodanza, que tal dividir essa experiência? Me mandem um e-mail para povoasraquel@gmail.com. Vai ser um prazer conversar com vocês!

Se gostaram e querem saber mais sobre a prática da Biodanza, sugiro o site da Escola de Biodanza da Barra ou entrar em contato com a facilitadora Sebastiana, minha professora, que dá aulas a preço social no Centro Social Recreio, Rua Senador Rui Carneiro, 603, às terças, 19hs. Tel.: (21) 98338-3693.

Até a próxima!

Veja mais

Ventania no Nectar

Sábado, 01 de Dezembro às 22 Horas.