21 Janeiro 2018, domingo
Principal / Cotidiano / Um bairro muito especial

Um bairro muito especial

Foto: Gustavo Chiavegatto

 

Oi gente, tudo bom?

Eu moro aqui na região do Recreio há oito meses e notei uma coisa muito interessante ao longo desse tempo. Percebi que as pessoas – a maioria delas – que moram por aqui possuem um senso de união muito forte. E eu pude perceber isso principalmente participando dos grupos de moradores do Facebook.

Outro dia uma moça estava pedindo ajuda porque ela precisava doar seu cachorro que estava incomodando os vizinhos com latidos. A questão é que ela não queria se desfazer dele. Não queria ter que perder seu amigo, mas o condomínio estava a obrigando. O cachorro estava estressado por ter mudado recentemente para aquele apartamento e ela não sabia mais o que fazer, então estava decidida a colocá-lo para adoção.

Não me surpreenderia se as pessoas estivessem interessadas em adotá-lo, sei que é uma atitude que vem crescendo bastante (o que é ótimo). Mas, o que eu li nos comentários da postagem dela me trouxe uma nova perspectiva. Tinha uma porção de gente dando dicas de como o cachorro se sentir tranquilo e parar de latir. Terapias, remédios naturais, deixar a televisão ligada, rádio ligado com música clássica e até mesmo instrução sobre leis que regem condomínios a respeito de animais. Ou seja, as pessoas estavam disponíveis para fazer com que o cachorro ficasse com sua dona. Isso tocou meu coração e logo eu também me disponibilizei a ajuda-la com as dicas que eu conhecia, pois também tenho cachorros em casa.

Tem um outro caso que achei bastante curioso também. Certa vez uma pessoa postou foto de um jacaré no Canal das Taxas que estava com alguma espécie de corda emaranhada em seu focinho, o que impediria ele de se alimentar e poderia vir a morrer. Em uma época de correria, estresse, fast foods e tudo o mais que nos tira do agora, pessoas pararam para comentar a foto e dar ideias de como ajudar o animal a se libertar, incluindo ligações para os Bombeiros.

Uma vez também postei perguntando onde poderia doar roupas em bom estado de conservação e a postagem se encheu de comentários de pessoas que conheciam instituições ou que elas mesmas direcionavam as roupas para trabalhos sociais de iniciativa própria.

A partir dessas situações eu me senti grata por estar morando em um bairro tão cheio de pessoas boas, dispostas a ajudar e a fazer sua parte para uma vida melhor. Então, aproveito esse nosso bate papo de hoje para dizer: parabéns moradores do Recreio dos Bandeirantes e adjacências, vocês são incríveis!

Um beijo!

Quel Póvoas

Veja mais

Projeto Botinho 2018

Inscrições para o Projeto Botinho 2018 começam nesta SEGUNDA-FEIRA (08.01)